sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Adotar um gato adulto, porque não?

O meu nome é Grey.
E este post é para eu vos contar sobre a minha experiência de ter sido adoptada adulta. Exactamente! Eu já era uma gata adulta quando fui adoptada.
Vim da rua onde vivia, sujeita ao vento, à chuva, ao granizo, ao calor, à sede, à fome e principalmente sujeita às maldades de alguns seres humanos...queimar, envenenar, apedrejar, pontapear, atropelar e deixar a morrer lentamente na rua ou no passeio, enfim...
Não vale a pena sequer recordar esses maus momentos, porque agora estou bem e sou feliz.
É isso mesmo que leram. Eu sou feliz!
Tenho uma dona fantástica que apesar do medo que sentia quando me adoptou, resolveu arriscar...e não se arrependeu.

Ela tinha medo que eu não me adaptasse à casa; tinha receio que eu não conseguisse estar fechada no apartamento; tinha medo que eu não comesse a ração por estar habituada aos restos que os humanos nos davam; tinha medo que eu destruisse a casa toda...
Mas eu estava bem! Tinha um espaço grande (o apartamento dela;)) onde podia dormir confortavelmente, tinha água limpa e disponível, tinha um wc grande e sempre limpo, tinha um arranhador onde afiar as minhas unhas e tinha comidinha!!! Nada de restos! Ração seca que eu adorei, mas adorei tanto, que comia e não parava. É verdade! eu estava sempre a comer e a guardar a comida que sobrava. Sabem, é que apesar de eu saber que era o único felino existente na casa naquela altura, eu estava sempre com receio que viesse algum companheiro de rua e comesse a minha comida e eu ficasse sem nada. Ter fome e frio é terrível...


Aos poucos, fui percebendo que nunca mais no resto da minha vida eu teria preocupações em saber se ia ou não comer. Que alívio!!!!
Com estas pequenas coisas a minha dona percebeu que eu estava tranquila e feliz, pois eu dormia no sofã, dormia no quarto com ela, dormia no bidé da casa de banho (é tão fresquinho!), dormia na varanda, brincava, pedia-lhe mimos, etc.
Ao fim de uns três meses, a minha dona resolveu arranjar-me uma companhia.
Hoje, somos 4 gatos adultos (2 machos e 2 fêmas) estamos todos castrados e vivemos confortavelmente e tranquilamente e principalmente estamos felizes, pois adoramos a n/ dona e mostramos-lhe isso todos os dias, quer ela venha de mau humor, stressada, enervada, triste ou alegre. Manifestamos o n/ afecto, pedindo-lhe mimos, dando-lhe turras e estando sempre ao pé dela, seja em que parte da casa for, até porque nós a ajudamos e todos os outros gatos adultos à espera de serem adoptados podem fazer o mesmo, fazendo-vos rir das n/ tolices, dos n/ pedidos de mimo, das n/ pedinchices quando cheiramos algo bom, basta esticarem a mão, tocarem-nos e relaxarem...


Espero que este post sirva para descansar alguns seres humanos que têm receio de adoptar um gato adulto.
Se ainda assim tiverem receio de adoptar, enviem mail às meninas das Bolinhas de Pêlo e exponham os v/ receios, que elas responder-vos-ão com prazer e se alguns de vocês quiserem, podem vir conhecer-me.
Mas eu já não estou para adopção...não mais.
.
Adopte com consciência
.

3 comentários:

Anónimo disse...

ola eu gostava de ficar com o lucas se ele estivesse para a adopçao.... se pudessem me enviar o numero de telefone para entrar em contacto com vosco eu agadecia.... juliana 916377139

Repositório disse...

Lindo demais!
Eu adotei quatro adultos e um só filhote!
=)

Sónia Natividade disse...

Boa tarde Juliana
O Lucas não se encontra para adoção.
Cumprimentos,